A prática do Ho’oponopono serve para todos os momentos como prevenção e para amenizar os problemas quando aparecem.

Estamos em uma nova fase, agora fazendo A Proposta (veja aqui), adentrando-a com alguns trancos, tropeços e labirintites diversos. Não tem nada a haver com conjunturas astrais, ou outras “explicações”. É o processo de limpeza eliminando os “artefatos históricos” das mentes de todos nós.

Só que alguns têm mais dificuldade do que outros de abrir mão de seus brinquedos mentais prediletos. Haja bagagem. Mas esse é o processo de A Proposta inserido no Portal, o que facilita muito se abrir mão da bagagem.

Quero deixar algo bem claro: é de suma importância que isso seja assimilado, porque lhe auxiliará a não embarcar nas ondas geradas pelas memórias que tentam se manter “vivas”.

Qualquer coisa que você recebe como agressão, afronta, ou desestímulo, se você se sente magoado, ridicularizado, diminuído, desconsiderado, saiba que isso são memórias vivendo por você. Não é você. O Você essência é impossível de se sentir atingido.

Nossa essência, o Divino em nós, é a Fonte de tudo de bom, e é no Portal que nos alinhamos com o fluxo dela. Essa é a chave. Fora do Portal se você a olhar do ponto de vista de alguma memória com o qual estás identificado no momento, será impossível compreender o que é essa chave. Também é impossível argumentar qualquer coisa, qualquer ponto de vista para alguém quando a pessoa está sendo "memória".